OPINIÃO DE PRIMEIRA – Quando Rondônia comemorava a queda da pandemia, aparece novo susto: a cepa colombiana

Sérgio Pires

PORTO VELHO – Este vírus criminoso jamais pode ser subestimado. Ele aterroriza, ele se transforma, ele ataca, ele mata. Quando menos se espera, quando se começa a imaginar que a doença que veio da China está começando a ser derrotada, a Covid se renova e ataca com armas que não esperávamos. Aconteceu isso outras vezes, quando tínhamos esperança de que estávamos começando a controlar a pandemia e ela voltou com uma nova onda, ainda mais violenta, ainda mais mortal. Agora, quanto novamente estamos entrando num momento de grande queda dos números de contaminados e mortes, em todo o país, chega a cepa indiana, para tirar nossa paz. E há pelo menos outras 20 cepas circulando no mundo. Uma delas, infelizmente, já chegou a Rondônia. No meio de tantas notícias boas, relacionadas com a diminuição nos números de novos contrários, de internações e mortes pela Covid 19, agora se confirma um novo perigo, nos dando um grande susto: a saúde pública rondoniense registrou pelo três casos da nova cepa colombiana. Uma variante, aliás, da qual pouco tínhamos ouvido falar até agora. As pessoas atacadas pelo novo vírus, foram internadas, até porque ele é agressivo e tem alta possibilidade de contágio, mas todas já estão fora de perigo. A nova cepa chega, infelizmente, num momento em que a doença atinge números muito baixos, no nosso Estado, como, por exemplo, apenas 178 internados nos hospitais, enquanto, há meses passados chegamos a ter 570 internados e outros 170 numa longa fila de espera, muitos dos quais tiveram que ser transferidos para outros Estado. Seria um momento alvissareiro, até porque a cepa indiana, que tem atingido várias regiões do mundo e com alguns poucos casos no Brasil, até agora não chegou à região norte, ou seja, não há um só caso também em Rondônia. Mas a surpresa foi essa cepa colombiana, que chegou de forma inesperada.

Chamado de B.1. 621, o vírus colombiano já circula no Brasil, mas não há notícia de que ele tenha causado alguma morte, ao menos até agora. Mas o fez na Europa, onde já matou pelo menos sete pessoas na Bélgica, em um asilo. Todas tinham entre 80 e 90 anos, com vários problemas de saúde e organismos frágeis. Todas já haviam sido vacinadas. Até agora, o que se sabe é que a nova cepa colombiana é extremamente fácil de ser transmitida, mas aparentemente não causa danos mais graves em quem tenha se vacinado, embora os sintomas iniciais sejam agressivos. Segundo o secretário Fernando Máximo, da Sesau, o número de pessoas atingidas pela nova cepa, no Estado, é ainda muito pequeno. Máximo também tem reiterado que o ingresso da perigosa cepa indiana, chamada de Delta, no nosso Estado, não é, ao menos até o momento, um perigo real. Mas alerta que a população deve continuar tomando todos os cuidados, porque a covid 19 ainda está muito presente entre nós e só seguindo os protocolos de proteção e se vacinando com as duas doses, poderemos, num futuro ainda incerto, comemorarmos a derrota do vírus cruel e assassino.

DIA A SE COMEMORAR: 48 MIL ESTUDANTES VOLTAM ÀS AULAS PRESENCIAIS

Foi um dia especial, para milhares de famílias rondonienses. O 9 de agosto marcou o retorno gradual às aulas presenciais, com a chegada de cerca de 48 mil estudantes às suas escolas, representando mais ou menos 25 por cento dos 195 mil alunos matriculados, na rede estadual de ensino. A decisão da volta corria o risco de ser estancada por uma decisão do Sindprof de Porto Velho e do Sintero, o sindicato da categoria dos professores, que tentou impedir o retorno, ao decidir por uma greve sanitária. As tentativas foram impedidas pelo bom senso, sempre presente no Judiciário rondoniense. Já no sábado, o sindicato emitia nota comunicando que acataria a decisão da Justiça (aliás, se não o fizesse, poderia pagar uma multa diária de 100 mil reais e cada um dos seus diretores pagariam 2 mil reais cada) e que os professores voltariam às escolas normalmente. Obviamente, nesses primeiros dias, toda a estrutura criada, com os protocolos de segurança contra a pandemia, será testada e eventuais problemas corrigidos no dia a dia. A torcida dos rondonienses é que tudo funcione bem e que, aos poucos, a vida retorne ao normal em todos os educandários. As aulas presenciais em Porto Velho retornam na próxima segunda, dia 16.

TENTAR OBRIGAR UM DEPUTADO A VOTAR NO QUE NÃO CONCORDA É ATO DEMOCRÁTICO?

Tentativa de pressão contra o deputado Mauro Nazif, com várias pessoas indo à casa dele para exigir que ele dissesse que vai votar a favor do voto impresso, é um ato democrático ou um exagero? Ora, se o eleitorado dele não está satisfeito com o mandato, se discorda do parlamentar, seja quem for, que não vote mais nele nas próximas eleições. Mas usar carro de som, reunir um grupo de pessoas para ir em sua residência para incomodá-lo e tentar obrigar ao representante do PSB rondoniense em abrir seu voto perante esse grupo, ao menos para esse blogueiro, para sim algo que ultrapassa o razoável. Todos sabem quem é Mauro Nazif, quais as ideias que ele defende e sua oposição ao bolsonarismo. Então, para que encher o saco dele em sua própria casa? Esse tipo de imposição, vinda de um pequeno grupo, pode parecer um ato antidemocrático e que nada ajuda a melhoria das relações políticas no país. Democracia é o uso do voto. Em 2022 tem eleição e Nazif será candidato novamente. Ora, quem não concordar com as posições dele, que não vote nele. Mas é justo, quem defende ideias diferentes da dele, desrespeitar os votos que ele fez na última disputa e que o deixe livre, com suas convicções, para decidir no que deve ou não votar. Trocar uma ideia de ditadura que a esquerda quer impor por outra, também   radical, pode-se concordar?

QUEM ESTÁ MENTINDO MESMO NA QUESTÃO DA INVASÃO DAS URNAS EM 2018?

Por falar na questão do voto impresso, é claro que a grande mídia ignorou a gravíssima denúncia feita pelo presidente Jair Bolsonaro, em relação à comprovada invasão das urnas por um hacker, na última eleição. Ele apresentou resultado de uma investigação da Polícia Federal, feita a pedido do próprio TSE, que concluiu que houve sim a invasão. Mas essa informação crucial acabou ficando num segundo plano, quando Bolsonaro disse que o TSE sabia da invasão e omitiu a informação ao país. Mais que isso, a investigação da PF não conseguiu ir mais longe porque, quando ela começou a aprofundar a busca das provas, foi informada de que, não se sabe por ordem de quem, o próprio Tribunal havia determinado que todas as informações sobre o caso fossem deletadas. Ou seja, houve invasão, foi comprovada pela PF, o TSE escondeu a informação e, pior ainda, mandou apagar todos os rastros que poderiam levar aos autores da invasão, à sua prisão e ao esclarecimento do que realmente aconteceu. Enquanto isso, o ministro Alexandre de Moraes, mantém um inquérito como o Presidente, acusando-o de espalhar Fake News. Ou seja, nada do que Bolsonaro provou foi levado em conta. E abrir uma CPI para investigar o que realmente aconteceu nas urnas em 2018, quem tem coragem? No parlamento brasileiro é que a tal CPI não se cria, com tanta gente com o rabo preso e com medo dos ministros do STF e do TSE.

POLICIAIS/BANDIDOS ARMADOS TOMAVAM ÁREAS DE TERRA NA FORÇA

Quando criminosos, travestidos de policiais andam soltos, cometendo delitos, ameaçando pessoas, atacando e roubando, há que se comemorar quando todo esse tipo de bando é apanhado. Foi o que aconteceu nessa semana, numa operação que envolveu a Polícia Federal e a Polícia Militar, a partir da coordenação da Promotoria de Justiça de Ariquemes, prendendo policiais/bandidos. PMs da ativa e pelo menos um bombeiro, criaram um grupo armado para tomar terras de posseiros, na região de Cujubim. A “Operação Soldado da Borracha”, desarticulou a organização criminosa, que, segundo as denúncias, praticava extorsões e ameaças, através de uma estrutura bem organizada e fortemente armada, para tomar as terras e expulsar as famílias que nela viviam. O grupo era sediado em Ji-Paraná e pelo menos nove pessoas já foram presas. O que se lamenta é que as identidades dos policiais/criminosos não sejam divulgadas.

ENERGISA COMEMORA TRÊS ANOS NO ESTADO, INVESTINDO 1 BILHÃO E 700 MILHÕES DE REAIS

Durante almoço comemorativo dos três anos da empresa em Rondônia, nesta segunda, na Fiero, o diretor presidente da Energisa, André Theobald, apresentou um balanço dos investimentos da empresa em Rondônia desde que o Grupo assumiu a concessão de distribuição no estado, em outubro de 2018. O executivo destacou os investimentos de 1 bilhão e 700 milhões de reais, que serão realizados até o fim do ano e os impactos para a população e o setor produtivo, como as indústrias de frigoríficos, laticínios e de mineração. Em três anos, todos os 52 municípios de Rondônia receberam investimentos. Theobald também destacou o impacto social dos investimentos e da gestão da empresa. Segundo ele, o acesso a programas sociais, como a Tarifa social de energia elétrica, a tarifa verde e o programa de eficiência energética, mais que triplicou. Além disso, a empresa já incluiu cerca de 60 mil novos clientes no mercado de energia elétrica, o que equivale a aproximadamente 200 mil pessoas. A empresa hoje oferece mais de quatro mil empregos.

ESTRUTURA FUNCIONA: CAPITAL VACINA MAIS DE 10.400 PESSOAS EM APENAS 48 HORAS

Uma série de estruturas criadas, com o apoio de centenas de servidores e voluntários, permitiu à Prefeitura de Porto Velho vacinar mais de 10.400 pessoas em apenas dois dias (na sexta e no sábado). A meta foi alcançada graças aos dois postos de vacinação (na Fimca, para a primeira dose e na São Lucas para a segunda), mas também um drive thru de grande sucesso, na noite da sexta, além de ações realizadas em bairros e distritos. O prefeito Hildon Chaves comemora, destacando que que a Capital tem sentido o reflexo positivo da vacinação, com a diminuição de casos graves, de internações e óbitos. Segundo a Prefeitura, Porto Velho atingiu, até o final de semana, um total de 334.372 doses aplicadas. Foram 250.768 vacinadas na primeira dose e outras 76.639 com a segunda. Outras 6.965 doses foram da vacina Jansen, de dose única. Nesta semana, a intenção é ampliar os números. Hildon tem dito que não quer saber de vacina guardada, mas quer todas “aplicadas no braço da nossa população”.

DONO DA HAVAN CONTA COMO DEMOROU 22 ANOS PARA CONSTRUIR LOJA EM PORTO ALEGRE

A diferença entre o capitalismo e o esquerdismo é simples de se compreender. Basta, por exemplo, ouvir uma entrevista do megaempresário Luciano Hang, o cara da Havan (mais de 160 lojas no país e 21 mil empregos diretos) sobre os 22 anos de demora para que ele conseguisse um aval da Prefeitura de Porto Alegre, para abrir uma filial na capital gaúcha. Na época, tanto o então governador do Estado, Olívio Dutra, quanto o prefeito da idade, Raul Ponte, ambos do PT, não autorizaram a construção da loja, que daria 200 empregos diretos, se o projeto original da obra continuasse mantendo uma estátua da Liberdade, símbolo americano, na frente do prédio. Todas as Havan do país têm uma estátua dessas, como as têm as duas filiais de Porto Velho, por exemplo e todas as demais espalhadas pelo Estado. Terminados os governos petistas, Luciano Hang continua enfrentando uma burocracia infernal, com servidores de todos os níveis empurrando o assunto com a barriga, a tal ponto que ele desistiu do projeto durante muitos anos. Olívio Dutra, é bom que se recorde, foi o Governador que não aceitou os termos da Ford para implantar uma fábrica na região metropolitana de Porto Alegre. Luciano Hang conta essa história que, infelizmente, é a mais pura verdade.  Para ouvi-la na íntegra, basta clicar no link https://www.youtube.com/watch?v=pCsSjdKzJks&ab_channel=DonaDinaCorteseMais

PERGUNTINHA

Você sabia que 150 milhões de brasileiros já foram vacinados ao menos com a primeira dose de alguma das vacinas disponíveis e que 45 milhões já estão imunizados com as duas doses?

Related Posts

Comments

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Stay Connected

0FansLike
2,956FollowersFollow
0SubscribersSubscribe
spot_img

Recent Stories