OPINIÃO DE PRIMEIRA – As coligações, o fim da cláusula de barreira, os balcões de negócios: nosso país só anda para trás

Sérgio Pires

PORTO VELHO – Foi apenas um sonho de verão, como escreveu Shakspeare, até porque aqui não é o país dele, mas uma terra em que boa parte da classe política pretende manter sob seu jugo, eternamente, como se fôssemos uma republiqueta de bananas. Quando se imagina que daremos alguns passos à frente, vem um caminhão sem freios, descendo ladeira abaixo, destruindo tudo que encontra pelo caminho. Foi o que ocorreu novamente na Câmara Federal, que aprovou a retrógrada volta das coligações partidárias nas eleições, para deputados federais, estaduais e vereadores. Tudo como era antes, no quartel do Abrantes. Ou seja, não se elegerão os parlamentares que conseguirem mais votos da população, mas manteremos a excrescência de que candidatos praticamente desconhecidos, consigam assumir cadeiras nos três níveis dos parlamentos (Congresso, Assembleias Legislativas e Câmaras e Vereadores). Mantém-se os balcões de negócios com os nanicos vendendo seus espaços e, pior que tudo, acaba a cláusula de barreira, permitindo que qualquer um crie um partido e abra, ele próprio, seu balcão, para futuro faturamento. A ideia do Distritão, derrotada fragorosamente, já se imaginava que iria naufragar mesmo. Principalmente os nanicos não iriam correr o risco de ficarem fora do poder, caso a população optasse em eleger apenas pessoas da sua região, conhecidas delas, de quem pudessem cobrar. Não se pode culpar apenas o PSOL, por ter feito o destaque que acabou com o Distritão e abriu a volta das coligações, do cociente eleitoral e outros atrasos que caracterizam as eleições, agora ainda sob suspeita, por causa das denúncias de invasão das urnas eletrônicas, ignoradas, infelizmente, pelo TSE e pelo parlamento. Mais de 420 deputados, a ampla maioria, votou por esse atraso. Aliás, atraso é uma boa palavra para caracterizar a essência do parlamento brasileiro.

A decisão de mudar as regras do jogo é contumaz no Congresso, jamais de olhos voltados para os grandes interesses nacionais, mas, sempre para agradar os próprios umbigos. Dessa vez, a diferença é que a decisão foi surpreendente, porque o assunto em pauta era o Distritão. A criatividade dos parlamentares é imensa. Então, por um acordo de lideranças, surgiu a malandragem de, ao invés do projeto que estava na pauta, se reinventou a causa das coligações. Elas tinham sido extintas em outra minirreforma política, a de 2017. Ou seja, as tais “reformas” não são para se colocar os olhos no futuro, mas sim, usufruir do que já era ruim no passado e, certamente, pode ainda ser piorado, como já se sabe que é comum acontecer neste Brasil. A aprovação na Câmara, felizmente, não é o último passo. Haverá ainda votação no Senado, onde, ao menos pelas conversas dos bastidores em Brasília, não há interesse na votação da aberração proposta na Câmara. Mas é o nosso Congresso. Dali pode sempre se esperar o pior, como, aliás, já se viu nessa semana, quando o caso das urnas foi derrotado. Lamentável!

ATÉ QUE ENFIM UMA VITÓRIA DA POLÍCIA CONTRA BANDIDOS BEM ARMADOS QUE ATACAVAM FAZENDAS!

Os bandidos que infernizam, quase sempre impunemente, a vida de fazendeiros e produtores rurais do Estado, finalmente perderam uma, já que geralmente praticam uma série de crimes e saem sempre vencendo. Dessa vez, na Fazenda Galo Velho, local, aliás, onde criminosos até agora à solta, mataram dois policiais militares e feriram um gravemente, em outubro do ano passado, o Bope, com apoio de outras forças policiais, conseguiu pegar ao menos três bandidões que agiam na região de Mutum-Paraná. O trio foi morto porque reagiu, com armamento pesado e sem aceitar o pedido de que deveriam se entregar. Quando os policiais da Força Nacional de Segurança e PM chegaram, os criminosos começaram a atirar, tentando matar os representantes da lei. Se deram mal, porque na troca de tiros três deles foram mortos. Há muito mais bandidos agindo na zona rural do Estado, parte deles suspeita de ser atuante na Liga dos Camponeses Pobres e outras excrescências como ela. Em Machadinho do Oeste, dias atrás, 18 facínoras invadiram uma fazenda, queimaram tudo e ainda mataram o caseiro, um homem pobre, que era o único a manter o sustento da família. Espera-se que, um dia, quem sabe, a Força Nacional que está no Estado, também passe a agir por lá, tirando do cenário do nosso setor produtivo esses canalhas, muitos deles falsos sem terra, que vivem da violência e pela violência. Os três de Mutum-Paraná morreram como viveram: sob o domínio das armas.

O HOMEM DO CHAPÉU ESTÁ VOLTANDO E É NOME QUENTÍSSIMO PARA 2022

Projeto aprovado na Câmara (ainda depende do OK do Senado, o que parece pacífico) e com a posição do ministro Nunes Marques, ainda em decisão monocrática, mudam completamente a situação do ex-governador e ex-senador Ivo Cassol. Caso mantidas essas decisões, ele está, desde a última sexta-feira, com seus direitos políticos recuperados e, portanto, pronto para 2022. A tendência é de que a lei vai mesmo vigorar, beneficiando não só Cassol, mas inúmeros políticos que perderam, por algum tempo, os direitos de participarem de eleição. Ou seja, o homem do chapéu, duas vezes governador, senador eleito com expressiva votação e um dos políticos campeões nas urnas de Rondônia, está voltando. Não há dúvida de que uma eventual candidatura de Cassol, que, segundo seus seguidores, viria com um número muito expressivo de votos do interior, pode mudar todo o quadro sucessório. Ele, por enquanto, não fala sobre o futuro em termos de eleições. O que se sabe é que tem conversado com o governador Marcos Rocha e outras lideranças políticas, todas aliadas ao presidente Jair Bolsonaro, a quem apoia integralmente.

CHEGARAM MAIS DE 1 MILHÃO E MEIO DE VACINAS, PARA A GUERRA CONTRA O VÍRUS

Sem contar as 92.220 vacinas que chegaram entre a sexta-feira e o sábado, além de mais doses nesta segunda-feira, Rondônia já recebeu quase 1 milhão e 436 mil doses. Ou seja, acrescendo-se os imunizantes recém chegados e que ainda não foram distribuídas aos municípios, já chegamos a bem mais de 1 milhão e meio de vacinas. Por enquanto, ainda sem vislumbre da chegada da terrível cepa indiana, mas já com a cepa colombiana entre nós, as autoridades da saúde pública conclamam a população a procurar os locais de aplicação das doses, em todos os recantos de Rondônia, já que a imunização é a única saída contra o vírus. Mas os números são alvissareiros. O total de pacientes internados mal passa de 150, até o final da semana. Já tivemos quase 800 internados e outros 170 numa desesperadora fila de espera. Choramos 6.428 mortos, mas nas últimas semanas o número de óbitos cai praticamente todos os dias. Até a noite da sexta-feira, já haviam sido vacinados 1.136.675 rondonienses.

PERTO DE ONZE MIL CRIANÇAS RETORNAM ÀS AULAS PRESENCIAIS DA CAPITAL, NESTA SEGUNDA

Parte dos mais de 44 mil alunos da educação infantil e do ensino fundamental das escolas municipais de Porto Velho (em torno de 11 mil) retornam às aulas presenciais nesta segunda-feira. A princípio, apenas 25 por cento deste número deve voltar no primeiro momento, em boa parte das mais de 140 escolas existentes no município e em seus distritos. Todo o sistema de transporte escolar, com cerca de 140 novos ônibus, começa também a transportar as crianças do município, assim como já o estão fazendo com os estudantes das escolas estaduais. Já as crianças que vão frequentar aulas na Capital e distritos e que dependem de transporte fluvial, todas serão transportadas junto com os que vão aos educandários estaduais, aí sob responsabilidade do Estado. A secretária Gláucia Negreiros, que comanda a Semed, está otimista e diz que todos os protocolos de segurança foram seguidos, para o retorno às aulas presenciais. As crianças cujos pais preferirem que seus filhos não compareçam às escolas, neste momento, continuarão tendo aulas à distância.

PRISÃO DE JEFFERSON: SÓ QUEM APOIA O GOVERNO É CONSIDERADO CRIMINOSO PELO STF?

Demorou! Depois de tudo o que o ex-deputado e presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, falou dos ministros do STF, o país não compreendia como ele ainda não tinha sido atingido pela mão forte do grupo que governa o país, muitas vezes pisando na Constituição e a adaptando às suas crenças pessoais. Em todas as mídias, Jefferson atacou o poder, com chutes muito abaixo da linha da cintura, ofendendo pessoalmente alguns dos membros do STF, inclusive com insinuações sexuais. Segundo o ministro Alexandre de Moraes, ele sim, que se transformou no todo poderoso do Supremo, ao ponto de ser chamado de xerife pelo agora seu ex-companheiro no tribunal, Marco Aurélio Mello, foi a Polícia Federal quem pediu a prisão. A Procuradoria-Geral foi, novamente ignorada, porque não aceita as imposições deste e de outros ministros, ao arrepio constitucional. A verdade é que o STF decidiu que só há gabinete do ódio de quem apoia o governo; só comete crimes graves quem apóia o governo. Opositores podem ofender o Presidente e seus ministros, porque daí é o direito à opinião. Os que não rezam pela cartilha do politizado STF e seus aliados, estão sob o tacão da lei. Já os outros…

VACINAÇÃO AVANÇA NA CAPITAL. COM DRIVE THRU, TURMA DOS 19 ANOS É ATENDIDA

Até o final de semana começou com mais uma espécie de mutirão da Prefeitura da Capital para completar todo o esquema de vacinação. Haviam, até a noite da sexta-feira, nada menos do que 124 mil porto-velhenses dentro dos grupos dos vacináveis, que ainda não tinham recebido a primeira dose. Há um esforço muito grande da Prefeitura, no sentido de diminuir significativamente este número. Devem ser imunizadas todas as pessoas com menos de 18 anos. Já durante a sexta, no posto de vacinação da Fimca, estavam sendo chamados jovens de 19 anos ou mais. Ou seja, nos próximos dias, se chegará à última faixa etária para que se atinja os moradores da cidade com 18 anos ou mais. Ainda na sexta, no prédio foi Relógio, aconteceu a décima edição do Drive Thru, promovido pela Semusa, vacinando outras milhares de pessoas. Outra boa notícia dada pelos responsáveis pela vacinação na Capital, é de que todos os idosos da cidade, na faixa etária dos 65 anos aos 80 anos ou mais, já receberam as duas doses da vacina. Este público representa algo próximo a quase 29 mil pessoas. Dos 60 anos 65 anos, o índice de imunização já atingiu 96 por cento dos 17.300 porto-velhenses.

SEXTA, 13, DIA DE SORTE PARA ROLIM: CINCO MIL VACINAS APLICADAS

Já para a população de Rolim de Moura, uma das mais importantes cidades do Estado, de onde já saíram três governadores (Valdir Raupp, Ivo Cassol e João Cahúla) e três senadores (além de Raupp e Cassol, também Expedito Júnior), a parceria da Prefeitura com o governo do Estado transformou a sexta-feira 13 num dia de sorte. A partir da tarde, dois postos de vacinação foram criados na cidade, para levar as doses aos braços de cerca de cinco mil moradores da cidade. Segundo dados oficiais da Sesau e Ministério da Saúde, Rolim já recebeu mais de 44 mil doses e aplicou 36.913 até a noite da quinta-feira, num percentual de 83,8 por cento das vacinas aplicadas. Com o mutirão da sexta, com um posto no Espaço Alternativo e outro na Unidade Básica de Saúde Alberto Sabin, a meta de imunização foi ultrapassada, o que, certamente, dará um salto no percentual de vacinados em Rolim. A operação, determinada pelo governador Marcos Rocha, foi comandada pessoalmente pelo secretário Fernando Máximo.

POLÍCIA EFICIENTE, MESMO COM TODAS AS INJUSTIÇAS E DIFICULDADES

Há que se elogiar o esforço da nossa polícia. De todos os setores. Mas, a Polícia Militar que cuida da segurança pública nas ruas, é quem merece, em muitos casos, os aplausos da comunidade. Debaixo de críticas da mídia esquerdista, em todo o país, os PMs têm tido enormes dificuldades para nos proteger, até pela legislação que enfrentam, porque também ela, criada por quem sabemos muito bem, foi feita para dar aos criminosos maior proteção do que dão aos representantes da lei. Nas ruas de Porto Velho e em várias outras cidades, a PM tem sido extremamente eficaz, mesmo com todas as dificuldades. Nesta semana, mais um episódio desses se viu nas ruas da Capital. Três bandidos, entre os quais um daqueles famigerados “dimenor”,  depois de atacarem um motorista de aplicativo, o fazendo de refém. A PM foi comunicada e junto com equipe da Polícia Penal conseguiu localizar os criminosos, que acabaram tentando matar os policiais a tiros. Um dos bandidos foi baleado (quem o baleou pode se ver com a lei de proteção a bandidagem) e os demais foram presos. Arriscando suas vidas para proteger as nossas, todos os dias, nossos policiais nos dão esperança de que, quem sabe um dia quando a legislação proteger o cidadão e não bandido, eles terão amplo apoio para dar segurança a quem realmente precisa.

PERGUNTINHA

Você considera correta a decisão de Alexandre de Moraes em mandar prender o presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson ou acha que o ministro extrapolou e desrespeitou a Constituição?

Related Posts

Comments

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Stay Connected

0FansLike
2,956FollowersFollow
0SubscribersSubscribe
spot_img

Recent Stories