Hotel brasileiro é eleito o segundo melhor do mundo

Colline de France, em Gramado (RS), havia liderado o ranking do TripAdvisor no ano passado; lista é definida por meio de votação de turistas.

O Hotel Colline de France, em Gramado (RS), foi eleito o segundo melhor hotel do mundo em 2022 pelo Traveller’s Choice Awards, do TripAdvisor, premiação que se baseia nas opiniões dos próprios usuários da plataforma para eleger os melhores destinos e empresas do setor de turismo.

O Colline havia liderado a lista, divulgada anualmente, em 2021, mas desta vez ficou atrás do Tulemar Bungalows & Villas, na Costa Rica. O estabelecimento de luxo da serra gaúcha foi inaugurado em 2018 e pertence ao casal Jonas e Ana Clara Tomazi.

Em conversa com a Forbes no ano passado, quando ficou em primeiro lugar no ranking, Ana Clara contou mais sobre a história do Colline e os diferenciais do hotel (pequeno spoiler: os móveis são feitos à mão e folheados em ouro 24 quilates). Veja:

UMA HISTÓRIA DE AMOR À FRANÇA

A empreendedora descreve o Colline de France como uma grande história de amor. Primeiro, porque ele foi construído para unir o casal: ela e o marido decidiram investir no negócio para poder passar ainda mais tempo juntos, numa época em que ela precisava viajar com frequência a trabalho.

O Colline é todo inspirado no Segundo Império francês.

Depois, porque eles sempre foram apaixonados pela França, romantismo e decoração. “Gramado tem um toque europeu e abriga muitos empreendimentos germânicos, italianos, suíços, holandeses – mas não franceses. Pensamos: por que não resgatar essa essência da cidade, que está se perdendo com a chegada dos grandes resorts, e trazer a França, a terra dos eternos apaixonados? Foi daí que o olho brilhou”, ela conta.

Assim surgiu o Colline, um pequeno e intimista recanto francês para casais e famílias, com apenas 34 quartos, em uma região calma e afastada do centro de Gramado. O hotel é baseado, mais especificamente, no Segundo Império, inspiração que ecoa em todos os cantos da propriedade: na decoração das acomodações e áreas comuns, na gastronomia, no jardim externo de buganvílias e até nos pequenos serviços. Na hora do checkout, por exemplo, os viajantes voltam para casa acompanhados de uma caixa de madeleines, bolinho típico francês. “Queremos que a experiência também seja uma imersão intelectual, na qual podemos proporcionar aos hóspedes um pouco mais daquela época francesa”, afirma a proprietária.

Tudo no Colline foi meticulosamente pensado, até mesmo o cheiro. Os donos se preocuparam em ter uma identidade olfativa por todo o hotel e desenvolveram um aroma peculiar próprio, com toques de baunilha, menta e lavanda – que pode inclusive ser comprado.

POR DENTRO DAS ACOMODAÇÕES

Todas as roupas de cama do Colline de France são da Trussardi/Trousseau e os travesseiros e edredons são de pluma de gansos.

O estilo imperial está muito presente nos quartos do Colline de France, com móveis esculpidos à mão, lustres requintados e decoração ostensiva (mas que, ao mesmo tempo, se propõe a ser aconchegante). São cinco categorias, de 22 a 42 metros quadrados, sendo que cada uma delas possui decoração própria e paleta de cores inspirada em grandes grifes de luxo, como Chanel, Fendi e Givenchy.

A categoria mais luxuosa, batizada de Imperial, tem seis unidades com conceitos e decorações únicas, de maneira que “os hóspedes podem ficar dez vezes no Coline e, em todas elas, experimentar quartos completamente diferentes”, explica Ana Clara. Entre alguns dos elementos das suítes estão banheiras de hidromassagem (com cromoterapia, nas unidades Imperial), smart TVs 4K, banheiros com pia dupla e mais de um chuveiro.

Todas as roupas de cama são da grife Trussardi/Trousseau, em algodão egipício 300 fios. Os travesseiros e edredons são de pluma de gansos. E as amenidades, da L’Occitane au Brésil, categoria da marca produtos franceses que traz um toque de brasilidade aos produtos.

As diárias variam de acordo com a sazonalidade, mas começam em R$ 600 na baixa temporada e podem chegar a mais de R$ 5.000 nas épocas de maior procura.

GASTRONOMIA

O café da manhã do Colline é um dos destaques da estadia.

Como qualquer estabelecimento inspirado na França que se preze, o Colline também se destaca na gastronomia. O café da manhã é um dos pontos altos da estadia, segundo Ana Clara, e todos os dias alguma delícia francesa diferente é servida – principalmente doces, como o crème brûlée, croissants recheados e petit gâteau. Tudo ao som de música clássica, tocada no piano ao vivo.

O hotel também possui um bistrô, que mistura pratos da França e do Brasil para agradar qualquer paladar. “Demos uma abrasileirada no cardápio porque nosso público não é, em sua maioria, francês. Temos desde opções mais clássicas, como pato ou carré, da forma como são feitos na França, até massas, que são mais comerciais”, explica a proprietária.

Todo o cardápio foi feito com a consultoria da chef pâtissier Amanda Selbach, brasileira que se formou no Instituto Paul Bocuse, na cidade francesa de Lyon.

FATOR HUMANO

Basta uma breve olhada nos comentários dos viajantes sobre o Colline no TripAdvisor para perceber como o atendimento e os funcionários fazem diferença. Claro que a decoração luxuosa e as amenidades fazem parte da experiência do hóspede, mas o “fator humano”, como Ana Clara gosta de chamar, é a prioridade do hotel – e também é ao que ela atribui o título de melhor do mundo. “Nos perguntamos como um hotel pequeno, intimista e sem uma ampla estrutura pôde chegar a este patamar. Chegamos à conclusão de que foi única e exclusivamente por causa do atendimento. Ele realmente fez diferença”, revela.

Segundo a proprietária, o Colline é feito de pequenos detalhes e regalias, de forma que o hóspede se sinta atendido a todo momento e não precise mover um dedo para conseguir algo. “São tantas minúcias que fazem parte do atendimento que a decoração acaba ficando em segundo plano”, diz, com modéstia.

Um exemplo é o check in, quando os hóspedes recebem as boas-vindas com uma garrafa de espumante e uma torre de doces franceses tradicionais. À noite, quando voltam ao quarto para dormir, eles se deparam com a cama preparada, blecautes fechados e um chá de ervas calmantes para uma boa noite de sono.

QUEM ESTÁ POR TRÁS DO COLLINE

O casal Ana Clara e Jonas Tomazi, proprietários do Colline.

O gramadense Jonas Tomazi, agora com 40 anos, cresceu em contato com o turismo. Sua família é dona de vários empreendimentos na cidade, entre eles outros hotéis e o Snowland, parque temático de neve que é sucesso entre os turistas. Apesar dos negócios familiares, até uns quatro anos atrás Jonas trabalhava como corretor para captação de investimentos.

Depois de derrubar a antiga casa, o Colline de France foi construído do zero, com investimentos milionários do bolso dos proprietários, aportes de quatro investidores privados e auxílio do Fungetur, do Ministério do Turismo. Foram quatro anos desde o início do projeto para que a hospedagem fosse finalmente inaugurada, em 15 de novembro de 2018.

Hoje, Ana Clara e Jonas, junto com o diretor-geral Márcio Santos, comandam o Colline.

Fonte: Forbes

Related Posts

Comments

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Stay Connected

0FansLike
3,328FollowersFollow
0SubscribersSubscribe
spot_img

Recent Stories